Resenha do Livro "Um Mundo Brilhante"

O que falar do livro “Um Mundo Brilhante”?  Foi isso que me perguntei depois que li, e sinceramente até agora escrevendo essa resenha ainda não sei, mas vou tentar exprimir em palavras para vocês o que eu senti com essa leitura.

Sinopse:
Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos. (Skoob)


Minha opinião:
No inicio eu não entendi toda a tristeza de Ben e durante todo o livro o achei egoísta por não pensar nos seus atos e agir pelo impulso. Ele vive um conflito pela morte da sua irmã quando ele tinha onze anos e isso o segue por toda vida, quando ele encontra Sara ver nela uma válvula de escape para sua tristeza, mas com o passar dos anos ele perde o encanto com seu relacionamento e uma noite após o Halloween ele encontra um rapaz da reserva morto em sua calçada e na procura por notícias depois de ser levado para o hospital ele conhece sua irmã Shadi e acaba tendo uma relação as escondidas com ela, porém na verdade o livro não se trata só do mistério que envolve a morte do rapaz, mas sim a mente de Ben e as questões conflituosas que vem com ele desde a infância e isso o afeta de forma constante no livro, pois ele não tem coragem de contar a verdade e sempre é submisso, contudo essa submissão e a falta de verdades em sua vida acaba por destruir as pessoas em sua volta e ele sempre procura escapar, como é o caso de descobrir quem matou o rapaz (trazendo drásticas conseqüências) , sua relação com Shadi, a falta de lealdade e confiança com Sara. A leitura faz um reflexão sobre fatos que afetam profundamente a vida de alguém a ponto de essa pessoa nunca conseguir superar e que depois que fazemos uma escolha temos que arca com sua conseqüências. Chorei horrores com o final, pois esse livro não é daqueles que se deve ter o final feliz e sim o final certo para a história e por mas que no meu ponto de vista a história seja forte, me apaixonei pela narração de Greenwood e espero ter chance de ler outras obras e me surpreender como essa.
P.S: Esse livro não agradará a todo leitor então leiam tirem suas conclusões e me falem. Beijos!  

2 comentários:

Renata Leite disse...

Oi Mejilla ^^
O livro parece ser muito bom mesmo! To torcendo pra ganhar a promoção, rs.
Ai também sou dessas que choro horrores em alguns livros, simplesmente não consigo me segurar, rs.
Adorei a resenha ^^

Beijos :)

Anna Oliveira disse...

Parece bem interessante a história. Daquelas que faz refletir até, ne? Rs
Quero ler... rsrs